Cerimônia sela pareceria para gestão da Floresta Serra D'Água em Campinas

Fundação José Pedro de Oliveira e Estado assinaram Termo de Cooperação Técnica para gerir área que fica no Parque Jambeiro.

Foi realizada nessa quinta-feira, 9 de junho , a cerimônia de assinatura do Termo de Cooperação Técnica entre a Fundação Florestal do Estado de São Paulo e a  Fundação José Pedro de Oliveira/Prefeitura de Campinas para a gestão da Floresta Estadual da Serra D’água, localizada Avenida Washington Luís nº 4200, no Parque Jambeiro, às margens da Rodovia Anhanguera, em Campinas.

A Cerimônia contou com a participação do Prefeito de Campinas, Dário Saadi; do Presidente da Fundação José Pedro de Oliveira, Cidão Santos; do Presidente da Fundação Florestal, Mario Mantovani; do Secretário Municipal  do Verde Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Rogério Menezes; da Presidente do COMDEMA de Campinas, Maria Helena Novaes Rodriguez; e do Vereador e Presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara de Campinas, Luiz Rossini.

 A Floresta Estadual Serra D’água, unidade de conservação de uso sustentável, foi criada em 2010 na área que compõe a Fazenda Serra D’água. Possui área de 51,20 hectares e sua gestão está voltada à manutenção de um remanescente florestal em recuperação, a ações de restauração de ecossistemas nativos e ao desenvolvimento e divulgação de práticas florestais sustentáveis.

 A assinatura do termo tem por objetivo fortalecer a gestão da floresta, aprimorando ações de monitoramento, proteção, conservação, gestão socioambiental e uso público da área.

 Estão previstos: a realização de estudos técnicos; orientação para a implantação de ações de educação ambiental e do uso público na floresta; levantamento e registro fotográfico de aves; levantamento de fauna; atividades formativas para o conselho consultivo e para as comunidades do entorno; levantamentos de áreas para projetos de restauração ecológica; elaboração de projetos de restauração ecológica e orientação de sua implantação; coleta de sementes e produção de mudas nativas; ações de prevenção a incêndios florestais; ações para conservação de abelhas nativas; destinação de verbas de termos de ajustamento de conduta e termos de compromisso de recuperação ambiental para a recuperação de áreas na floresta.

Crédito da imagem: Fernanda Sunega

aaa